Sites Grátis no Comunidades.net
Translate this Page
Votação
Qual sua nota para este site?
Ótimo
Bom
Regular
Ruím
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (4986 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...



Últimas  Notícias


 

Seita ou Religião?

 

 


 

Valdir Camilo da Silva, Testemunha de Jeová, palestra sobre "Depressão". Assista aos vídeos:

Vídeo 1


 Vídeo 2

Vídeo 3

Último vídeo



 

Clique

site oficial das Testemunhas de Jeová está de cara nova

Juntamos nossos três sites oficiais num sóLeia mais sobre o novo formato. 


 

 foto

Clique↓
Um novo local para a sede mundial das Testemunhas de Jeová

Desde 1909, a sede está localizada em Brooklyn, Nova York. Por que estamos mudando para o norte do Estado de Nova York?


 

Clique↓

slogan


 

Clique ↓

slogan

 


 

DÚVIDAS?↓

contato

 

 


CLIQUE↓

Bíblia online

 

 


 

CLIQUE↓

ROLOS

 Matéria pronta! Sorriso Clique na imagem!

 


Como anda os Líderes evangélicos? Confira o vídeo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Últimas Notícias

Coréia do Sul

Em 25 de outubro de 2012, o Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas decidiu que a Coreia do Sul tem a obrigação . . .leia mais


 

Siclone

Em dezembro de 2012, o ciclone Evan causou destruição em Fiji e Samoa. Os escritórios das Testemunhas de Jeová nesses países estão coordenando a ajuda humanitária. Leia mais


 

Construções

Na Austrália, as Testemunhas de Jeová foram elogiadas por causa da excelente segurança em suas construções. Saiba mais


 

incêndios

Incêndios na Tasmânia

11 DE JANEIRO DE 2013 | AUSTRÁLIA

Temperaturas altíssimas nunca antes registradas provocaram incêndios na ilha-estado australiana da Tasmânia. Esses incêndios arrasaram o vilarejo de Dunalley . . . Veja mais . . . 


 

deslizamento

Na primeira semana de janeiro, fortes chuvas causaram enchentes e deslizamentos de terra no Estado do Rio de Janeiro, Brasil, deixando mais de 3 mil desabrigados. As Testemunhas de Jeová relatam que . . . Leia mais

 


 



Total de visitas: 375385
Os Justos e os Injustos
Os Justos e os Injustos

Conforme eu comentei na página inicial de meu site, é crido pelos evangélicos que Deus irá ressuscitar os justos para a vida eterna, mas aos injustos, Deus os ressuscitarão para castigá-los e submetê-los ao Lago de Fogo. Para mostrar que a Bíblia não trás este ensino, colocarei aqui o que foi respondido a uma pergunta de muitos indagadores. A pergunta foi esta:

Será que os ressuscitados à vida na terra serão ainda imperfeitos e afligidos pelo pecado adâmico, visto que Romanos 6:7 diz que “aquele que morreu foi absolvido do seu pecado”?

Não é a questão do evangélico, mas a resposta a essa pergunta acima tem respaldo sobre a crença dos evangélico, pois a resposta da pergunta acima está relacionada aos justos e os injustos que serão ressuscitados. Vamos ao artigo:

 

Romanos 6:7 reza: “Pois aquele que morreu foi absolvido do seu pecado.” A consideração dos textos circundantes revela que o apóstolo Paulo estava falando dos cristãos ungidos pelo espírito que viviam naquele tempo. Enquanto ainda vivos, haviam sido batizados em Cristo Jesus e recebido a perspectiva válida da vida celestial. A fim de serem ungidos com espírito santo e aceitos como filhos espirituais de Deus, tinham de morrer para com seu proceder anterior na vida como humanos imperfeitos, tinham de receber o perdão de seus pecados por Deus e a imputação de perfeição humana.
Mas, para fazer este comentário com respeito aos cristãos ungidos, Paulo usou uma ilustração natural e real. Na sua aplicação ampla, poder-se-ia dizer corretamente que aquele que morreu foi absolvido de seu pecado.

A morte, não o processo de morrer, em si mesmo, é o pleno pagamento pelo pecado. A Bíblia diz: “O salário pago pelo pecado é a morte.” (Rom 6:23) Isto quer dizer que, quando alguém morre, seus antecedentes de pecados não são mais levantados contra ele. E se não fosse o sacrifício de Jesus Cristo e o propósito de Deus, de ressuscitar a pessoa, ela nunca mais viveria. Contudo, permaneceria absolvido do pecado, visto que Deus não reexaminaria repetidas vezes seu caso e então o sentenciaria a outra espécie de punição pelo seu pecado.

Isto pode ser comparado à situação daquele que cumpriu sentença na prisão por algum crime. Uma vez que cumpriu a pena de prisão, não é de novo julgado e punido pelo mesmo crime.

Ora, no caso de alguém ressuscitado dentre os mortos para a vida terrena, os antecedentes pecaminosos pelos quais foi condenado à morte não são mais levantados contra ele. Assim, igual a alguém liberto da prisão, tem a oportunidade de se harmonizar com a lei. Não obstante, o ressuscitado ainda é o mesmo humano. Sua morte não produziu nele nenhuma mudança quanto à personalidade e inclinações pecaminosas. Pela ressurreição, ele não se tornou humano perfeito, livre de todos os efeitos do pecado e da imperfeição herdados de Adão. Não foi declarado justo por ter morrido. Como no caso do ex-condenado, precisa fazer esforço diligente para não sucumbir à suas fraquezas carnais. Ele precisa como que recomeçar a vida daquele ponto em diante e aproveitar-se plenamente das provisões de Deus para a vida eterna na terra.

Por causa da vida que levaram antes de sua morte, alguns terão inclinações mais fortes para com o mal do que outros. De fato, a Bíblia diz: “Há de haver uma ressurreição tanto de justos como de injustos.” (Atos 24:15) Portanto, os que foram injustos na sua morte serão injustos na sua ressurreição para a vida terrena.

Portanto, embora a morte absolva a pessoa dos antecedentes de pecado, não produz nenhuma mudança no que a pessoa é como tal. Os ressuscitados para a vida na terra serão as mesmas pessoas assim como morreram, descendentes do pecador Adão. Serão humanos imperfeitos, assim como os ressuscitados por Elias, Eliseu, Jesus Cristo, Pedro e Paulo, há séculos atrás. A morte e ressurreição de pessoas no passado não as transformou em pessoas perfeitas, capazes de viver para sempre. Assim se dará com os ressuscitados na terra, na Nova Ordem; será apenas aproveitarem-se das provisões expiatórias de pecados do sacrifício de Jesus que os protegerá contra a morte.

No livro bíblico de Revelação, retrata-se a provisão de vida feita por Deus, inclusive o arranjo da expiação de pecados, de modo simbólico, como rio de água da vida. (Rev. 22:1, 2) Portanto, é por estes ressuscitados ‘beberem’ deste “rio” que aos poucos serão libertados de todas as tendências pecaminosas e se tornarão humanos perfeitos.

É só quando se tiverem tornado humanos perfeitos que Jeová Deus os considerará como tendo passado a viver no sentido mais pleno. É evidentemente por este motivo que a Bíblia diz que os ressuscitados para a vida na terra “não passaram a viver até terem terminado os mil anos” do Reinado de Cristo, durante o qual se aplicarão à humanidade os benefícios de seu sacrifício expiatório. — Rev. 20:5.

Minha conversa com o evangélico teve início com o artigo acima, onde mostrei a ele parcialmente a condição dos que serão ressuscitados e o que os reservavam. Então ele mencionou o relato de Apocalípse, onde diz que "os demais mortos não passaram a viver, até que terminassem os mil anos" de regência de Cristo. Então ele crê que a ressurreição dos injustos será após os mil anos e que estes injustos serão ressuscitados só para serem julgados culpados e lançados no "Lago de fogo". O que está dizendo realmente  Apocalípse  20: 5? 

Revelação 20:5 diz que “os demais mortos não passaram a viver até terem terminado os mil anos”. Dar-se-á isso antes da prova final ou após ela?

Essa expressão aplica-se evidentemente à ocasião em que os humanos atingirão a perfeição no fim do Milênio, mas antes de Satanás ser solto do abismo e suscitar a prova decisiva para a humanidade.

O contexto de Revelação 20:5 envolve os cristãos ungidos que Deus ressuscita para serem co-herdeiros com Cristo. (Romanos 8:17) Estes ‘passarão a viver e reinarão com Cristo por mil anos’. (Revelação 20:4) Depois de declarar esse ponto, porém antes de falar mais sobre esses governantes, Revelação 20:5 insere um comentário a respeito dos que viverão na terra, dizendo: “Os demais mortos não passaram a viver até terem terminado os mil anos.”

Os que morreram fisicamente e serão ressuscitados na terra durante o Milênio ainda serão humanos imperfeitos. Também, os que sobreviverem à guerra de Deus não serão tornados imediatamente perfeitos e sem pecado. Ao passo que continuarem fiéis a Deus durante o Milênio, os que sobreviverem na terra evidentemente atingirão gradualmente a perfeição. Assim, enquanto as pessoas de ambas as categorias não estiverem livres do pecado herdado, estarão em certo sentido ‘mortas’ (e ainda não poderão estar plenamente vivas) à vista de Deus. — Lucas 9:60; Efésios 2:1.

Quer as pessoas sejam ressuscitadas, quer sobrevivam à “grande tribulação”, quer nasçam durante o Milênio, suas perspectivas poderão ser brilhantes. (Revelação 7:14) Se forem fiéis a Deus e aceitarem os benefícios do resgate de Cristo, não sofrerão mais sob o pecado e a imperfeição por volta do fim dos mil anos, a herdada ‘morte não reinará mais’ sobre elas. (Romanos 5:14) Ao contrário, terão atingido a perfeição humana, usufruindo a condição que Adão e Eva tinham antes de pecar.

Assim, por volta do fim do Milênio, os que estiverem servindo a Deus na terra, “os demais mortos”, ‘terão passado à vida humana perfeita’. Jesus terá êxito em entregar a seu Pai uma raça de humanos perfeitos. (1 Coríntios 15:28; Revelação 20:14) Conforme Revelação 20:7-10 passa a mostrar, Satanás será deixado solto a fim de confrontar a humanidade com uma prova decisiva. Os que se mostrarem leais a Jeová sob tal prova se habilitarão para a vida humana eterna no Paraíso.